Portal dos Bebês

Fonoaudiologia

Odontologia

FOB
Imprimir AumentarDiminuir

altere o tamanho do texto:

Para a mãe

Existem algumas situações de saúde da mãe que impedem a amamentação natural, como:

• câncer de mama em tratamento;
• soropositividade para HIV;
• distúrbios da consciência ou de comportamento grave;
• uso de alguns medicamentos;
• infecção por HTLV1 e V2 (leucemia) e pelo vírus da hepatite C (devendo ocorrer a interrupção temporária da amamentação até a estabilização do quadro ou cicatrização do trauma mamilar).

Uma das alternativas para esses casos é o auxílio dos bancos de leite, veja mais clicando aqui.


Outros problemas relacionados à mãe podem causar o desmame precoce. São eles:

1) Mamas Ingurgitadas

À medida que o leite “desce”, uma quantidade maior de sangue é trazida para o peito e com isso a mãe pode sentir as mamas quentes, cheias e pesadas. Isso é normal e chamamos de MAMAS CHEIAS. Neste caso, amamentando o bebê frequentemente em boa posição e com boa pega, a mulher não enfrentará maiores desconfortos.

Como lidar com esta situação:

• amamentar sempre que o bebê desejar;
• compressas quentes minimizam a sensação dolorosa, mas devem ser utilizadas apenas em casos extremos, sob supervisão de profissional da saúde, pois causam o aumento da produção do leite;
• Procurar o médico se a mama estiver quente, com a pele avermelhada em determinado local e/ou quando a mãe apresentar febre;
• retirar o excesso de leite para diminuir o enrijecimento da região mamilo-areolar (conforme a figura abaixo) e facilitar a pega do bebê. Caso a mãe não consiga amamentar diretamente pela mama, o leite deve ser retirado por extração manual ou por bomba (desde que esta exerça pequena pressão e não machuque a pele);
• armazenar adequadamente o leite para oferecer ao bebê ou para doar a um banco de leite.

                                 


Veja como armazenar o leite materno adequadamente:



Veja no vídeo abaixo, massagens que podem auxiliar na amamentação:




2)Fissuras Mamilares (rachaduras)

São traumas/lesões na região dos mamilos que causam muita dor, principalmente durante o aleitamento materno.


Como lidar com esta situação:

• alternar as posições para amamentar de forma a dividir a pressão exercida pelo lábio da criança em toda a região da aréola;
• iniciar a mamada pela mama sadia ou menos comprometida e depois passar para a outra mama, pois o bebê estará menos faminto e sugará com menos voracidade;
• esvaziar completamente as mamas após o término da mamada;
• evitar o uso de cremes ou pomadas e sabonetes;
• aplicar o próprio leite materno no local da lesão para auxiliar no processo de cicatrização e mantê-lo seco. Nesses casos mãe e o bebê devem ser acompanhados por uma equipe de profissionais que farão as orientações e encaminhamentos necessários, para que este bebê possa se desenvolver adequadamente e ser amamentado pela mãe. Se não for possível, também há a possibilidade do bebê ser amamentado com o próprio leite da mãe, por meio do armazenamento deste líquido.

Abaixo, o vídeo traz a posição adequada para a amamentação nesses casos de fissuras mamilares




O vídeo em seguida mostrará as medidas para o tratamento de fissuras mamilares:


F.A.Q.
Desenvolvido por Lecom S.A.