Portal dos Bebês

Fonoaudiologia

Odontologia

FOB
Imprimir AumentarDiminuir

altere o tamanho do texto:

Grau da Perda Auditiva

O grau de deficiência auditiva é verificado por meio de um teste que identifica o menor som que a criança consegue perceber. Para este teste é utilizado um instrumento, chamado audiômetro. Da mesma maneira que você mede uma distância entre dois pontos com o metro, o audiômetro mede, em decibels, o menor volume em que uma pessoa consegue ouvir.

Através de estudos realizados em pessoas com audição normal, pode-se obter uma média de valores considerados como limites da normalidade. Considerando que o limiar de uma criança vai até 15dB, temos a seguinte classificação:
Audição Normal: Quando a criança consegue ouvir todos os sons, até mesmo estímulos menores que 15dbB.

Deficiência Auditiva Leve:
Quando a criança não consegue ouvir os sons que a natureza produz num bosque bem tranquilo, isto é, um estímulo entre 15 e 30 dB.

Deficiência Auditiva Moderada:
Quando a criança não consegue ouvir um “cochicho”, uma voz fraca ou até mesmo uma conversa, com estímulos entre 31 e 60 dB.

Deficiência Auditiva Severa:
Quando a criança não consegue ouvir entre 61 e 90 dB.

Deficiência Auditiva Profunda:
Quando a criança consegue ouvir somente sons acima de 90 dB. Ela não consegue ouvir os barulhos dos carros nas ruas e nem uma britadeira quebrando o asfalto.

A deficiência auditiva condutiva pode ser de grau leve e moderado, enquanto que a deficiência auditiva neurossensorial pode ser de grau leve a profundo.

A deficiência auditiva pode ser classificada também como unilateral, quando acomete apenas um ouvido, e bilateral, quando acomete ambos os ouvidos.
F.A.Q.
Desenvolvido por Lecom S.A.