Portal dos Bebês

Fonoaudiologia

Odontologia

FOB
Imprimir AumentarDiminuir

altere o tamanho do texto:

Imitanciometria

A imitanciometria avalia a forma como o som é transmitido no sistema auditivo, através de duas medidas: timpanometria e pesquisa do reflexo acústico. A única cooperação exigida da criança é que ela fique parada por alguns minutos. A timpanometria determina a capacidade da membrana timpânica de movimentar-ser normalmente através da variação da pressão.

                                      
Esse teste é muito importante de ser realizado em crianças pequenas devido à sua capacidade de detectar a presença de alterações no ouvido médio, muito comuns nessa idade (como as otites, por exemplo).
Uma pequena sonda é colocada no conduto auditivo e conectada a um minúsculo alto falante, um microfone e um dispositivo que coloca pressão no conduto.

A pressão no conduto deve variar de positiva para negativa, de forma a fazer com que a membrana timpânica se movimente.



Um outro tipo de medida é a pesquisa do limiar do reflexo acústico, baseada no funcionamento normal do ouvido. No ouvido normal, a sensação do som entre 70 e 90 dB provoca a contração de um pequeno músculo, que diminui a movimentação de um ossículo denominado estribo, situado no ouvido médio. Tal contração faz com que a membrana timpânica e os demais ossículos do ouvido médio fiquem rígidos momentaneamente, diminuindo a intensidade do som que chegará ao ouvido interno.

Em caso de perda auditiva leve ou moderada, um som mais intenso é necessário para desencadear o reflexo. Nos casos de perda auditiva severa ou profunda, freqüentemente o reflexo acústico não ocorre.

Esse teste é utilizado principalmente para se obter informações a respeito do grau e da localização da lesão, permitindo o diagnóstico diferencial da perda auditiva.



F.A.Q.
Desenvolvido por Lecom S.A.