Portal dos Bebês

Fonoaudiologia

Odontologia

FOB
Imprimir AumentarDiminuir

altere o tamanho do texto:

Como estimular a linguagem de 12 a 18 meses

Durante o desenvolvimento normal, a criança nessa faixa etária começa a se comunicar buscando expressar o que precisa, chamar a atenção, perguntar. Começam aparecer também as onomatopéias (que são sons que a criança pode produzir, ligando-os a um significado, assim, por exemplo, a criança vê um trem e imita o barulho, o mesmo faz para carros, animais, entre outros)1.

Estimulação da linguagem:

- Brincar com objetos concretos ou brinquedos que façam barulho, permitindo com que a criança os explore. Ao estimular a criança a apontar o que ela deseja, a mesma estará desenvolvendo sua atenção. Ao apontar, ela estará selecionando um estímulo alvo e fazendo uma escolha. (referência)

- Imitar sons de animais, carros e aviões, além de poder fazer gestos acompanhando esses sons.

- Realizar tarefas como estalar a língua imitando o trote do cavalo, vibrar lábios imitando o barulho dos carros, jogar beijo fazendo bico com os lábios e até mesmo produzir palavras com significado como acenar e falar oi ou tchau. Essas atividades estimulam não só a produção de novas palavras, mas contribuem para uma melhora nas estruturas que produzem a fala2, além de contribuir para a consolidação da compreensão da linguagem.

- Deixar a criança falar e a estimular, não a interrompendo nem tentando "falar por ela"2.

- Estimular a criança a participar mais ativamente de momentos como as trocas de roupa, deixando a criança tirar meias, pedir ajuda para levantar blusa ou vestido, ensinar as partes do corpo, tocando nas mesmas e dizendo o nome, em um segundo momento, pedir para a criança mostrar as partes do corpo já ensinadas3.

- Pedir objetos de uso diário da criança, acompanhado de gestos, por exemplo: "me dá a colher"3.

- Brincar com jogos de encaixe como pinos e encaixe de formas geométricas (quadrados e círculos), brincadeiras de lançar e receber a bola e também com objetos menores, jogos com blocos de montar, como bolas menores e dados. A criança já pode começar a ser estimulada a por e tirar objetos menores de recipientes, a princípio, com a boca do recipiente grande, e conforme a criança for desenvolvendo a atividade com facilidade, a boca do recipiente pode ir diminuindo3. Também podem ser realizadas brincadeiras envolvendo as atividades de vida diária, como dar "comidinha para boneca", reproduzindo os momentos vivenciados pela criança.

- Com fotografias da família, pedir para a criança apontar quem são as pessoas das fotos, e toda vez que ela acertar, incentivá-la com elogio ou carinhos3.

- Contar histórias para a criança usando livros que contenham figuras, mostrando para a criança, depois fazendo perguntas e pedindo para apontar no livro³.

- Ter contato com músicas infantis, que podem ser apresentadas de forma cantada, envolvendo a criança na compreensão do conteúdo da música. É importante que a criança tenha acesso, uma de cada vez, para que ela possa conhecer e explorar cada música, sem aquela ansiedade de querer conhecer todos ao mesmo tempo4.

- Levar a criança para passear é uma atividade prazerosa que proporciona estimulação de diversas formas, dando a oportunidade para a criança conhecer novos lugares e interagir com outras pessoas2, assim passeios em parques ou mesmo idas ao supermercado podem ser atividades que proporcionam à criança vivência em diferentes ambientes.

  Referências:

1.               SIMMS, M.D. Language Disorders in Children:Classification and Clinical Syndromes. Pediatric Clin N Am, Philadelphia, v. 54, p. 437–467, jun, 2007.

2.               FERREIRA, A.T.; LAMÔNICA, D.A.C. Estimulação da linguagem de crianças com Síndrome de Down. In: LAMÔNICA, D.A.C. Estimulação da linguagem: aspectos teóricos e práticos. São José dos Campos: Pulso Editorial, 2008, cap 10, p. 179-197.

3.               BIZZOTO, M.O. (Org). Programa de Intervenção precoce: 0 à 24 meses: Florianópolis: Fundação Catarinense de Educação Especial, 1979.

4.               PROJETO DOWN. Síndrome de Down: Estimulação e desenvolvimento da fala e linguagem. São Paulo, 1994. Disponível em: <http://www.projetodown.org.br/cartilha06.doc>.

F.A.Q.
Desenvolvido por Lecom S.A.